Economia circular: Do berço ao berço. Você sabe o que é isso? — Moda Sem Crise
23 • fevereiro • 2017

Economia circular: Do berço ao berço. Você sabe o que é isso?


NEGÓCIOS DE MODA – “Os humanos devem ser uma oportunidade para o planeta, não um fardo”. A frase citada é do químico alemão Michael Braungart que afirma também que a sustentabilidade é um conceito ultrapassado. Braungart defende que processos tanto de produção, quanto de consumo deveriam incluir benefícios à natureza, e não se preocupar em gerar apenas o menor dano possível. O especialista critica a maneira como as sociedades fabricam, consomem e descartam bens e aponta como caminho o planejamento antes mesmo do início de uma produção, com o objetivo de não gerar resíduo.

Designer especializada em tendência de moda, Débora Catelani que faz parte da equipe do Senai Mix Design afirma haver neste sentido dois caminhos: o ciclo biológico – que envolve produtos de consumo -, e o ciclo técnico – sobre produtos e serviços com design comprometido com o descarte inteligente. Conceito se encaixa na economia circular – do berço ao berço, objeto de pesquisa de Braungart entre outros. Essa tendência desde os anos de 1980 tem inspirado produções, mas ainda em escala embrionária. “Mais do que reduzir ou reciclar o lixo, queremos acabar com o conceito de lixo. O lixo é um erro de design. Não queremos fazer menos mal. Queremos fazer o bem e cada vez melhor”, afirmou Débora durante a palestra Senai Mix Design – Tendências e Inspirações para a Primavera-Verão 2017/2018, que aconteceu dia 9 de fevereiro em uma unidade do Senai, no Brás, região central de São Paulo.

economia-circular-do-berço-ao-berço-mud-jeans

Foto: Mid Jeans/Facebook

A metodologia e base desse viés da economia circular faz uso da ideia do berço ao berço. O consumo ao qual estamos acostumados é linear. Cujo ciclo envolve fabricar, consumir e descartar. O que a economia circular propõe é integrar todo esse sistema, devolvendo ao meio ambiente ou à indústria resíduos e descartes. “O lixo é um erro humano, na natureza não existe lixo. Se pensarmos no ecossistema, tudo o que é descartado volta e fere o meio ambiente. É hora de pensar o que a gente vai fazer com esse lixo. Hoje fala-se em fazer menos mal, mas a ideia não deve ser fazer menos mal e sim fazer o bem de verdade com o que estamos consumindo”, explica Débora.

Segundo a especialista, o que pratica nos dias de hoje em geral é o “day cicle” que é o conceito de reciclagem de fazer menos mal. Para ela, o que é preciso fazer está associado ao ‘upcycle’ que Débora considera um uma super reciclagem. “É reciclar na totalidade esses produtos de alguma forma. Seja apostando em soluções biodegradáveis para que volte ao meio ambiente, seja produzindo de forma que o descarte ocorra na indústria que o projeta para que se transformem novamente em bens de consumo”, comenta.

Há modelos de economia circular pelo mundo sendo estudados e há formatos em ascensão. Débora destaca o trabalho da Fundação Ellen MacArthur. A fundação que tem origem britânica trabalha na pesquisa, análise e inovação de negócios para acelerar a transição para a economia circular. Seus relatórios têm servido como base para o conceito berço ao berço. “Sabemos que não vamos parar de consumir, então a gente tem que fazer isso de forma inteligente. Existem empresas no mundo trabalhando desta forma. Ainda poucas. Mas é uma ideia que tem muito a prosperar, por meio da cooperação mundial.”

economia-circular-do-berco-ao-berco

Mud Jeans é exemplo de economia circular na moda

Uma empresa holandesa chamada Mud Jeans promove o aluguel e a reciclagem de jeans. O cliente aluga uma calça jeans e paga $7,50 dólares por mês. A contratação do aluguel tem duração de um ano. No final deste período, o cliente pode optar entre ficar com a calça ou devolvê-la para a empresa. As calças devolvidas são recicladas. As que chegam em bom estado, são customizadas e retornam ao mercado. Já os jeans que chegam em estado deplorável são trituradas e retornam como fibra de algodão que é misturado dando origem a outro produto. “Eles conseguem utilizar a matéria-prima para novas peça como, por exemplo, camisas, peças mais leves. E a surpresa é que acho que eles nem imaginavam, mas 80% dos consumidores devolvem o jeans sim porque se sentem fazendo um bem e permanecem fiéis à marca. Eles devolvem e querem ter acesso a outras peças”, completa Débora.

LEIA TAMBÉM

SENAI MIX DESIGN: TENDÊNCIAS E INSPIRAÇÕES PARA A PRIMAVERA – VERÃO 2017/2018

MAS O QUE É MODA CIRCULAR?

____

Curtiu este conteúdo? Quer ver mais? Siga o Moda Sem Crise no Facebook. Basta clicar no link cor de rosa, curtir a fanpage, seguir, interagir, e pronto, você  ficará por dentro de todas as novidades e publicações. Te esperamos! 




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

2 Respostas para "Economia circular: Do berço ao berço. Você sabe o que é isso?"

Negócio Social: Retalhar transforma resíduos têxteis em inovação socioambiental — Moda Sem Crise - 04, maio 2017 às (18:25)

[…] Economia Circular promovida pela Retalhar gera impacto social ao contar com a mão de obra vinda das periferias de […]

A moda ética e consciente precisa deixar de ser nicho para ser absolutamente normal — Moda Sem Crise - 16, maio 2017 às (10:42)

[…] seguem revenda ou para ser destinado à reciclagem, de acordo com a sua condição”. O Moda Sem Crise já mencionou a empresa em um texto sobre Economia Circular: Do berço ao berço – Ajustes e serviços de manutenção também estão à disposição que o consumidor […]

• Instagram •

Follow @modasemcrise

Moda Sem Crise • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Logotipo por Marina Takeda • Desenvolvido por Responsivo por

Newsletter

Receba no seu e-mail as atualizações do Moda Sem Crise! É só assinar aqui: