1/4: De volta às origens, 6º PIM acontece no CEU Paraisópolis — Moda Sem Crise
31 • maio • 2017

1/4: De volta às origens, 6º PIM acontece no CEU Paraisópolis


Projeto Periferia Inventando Moda surgiu há três anos na comunidade de Paraisópolis - Foto: Túlio Vidal

Projeto Periferia Inventando Moda surgiu há três anos na comunidade de Paraisópolis – Foto: Túlio Vidal

MODA – Referência de moda inclusiva, o projeto Periferia Inventando Moda realiza sexta-feira, 2 de junho, o 6ª PIM, evento no qual estilistas, modelos, maquiadores e fotógrafos atendidos pela iniciativa têm a oportunidade de mostrar seus trabalhos na passarela. De volta às origens, o PIM acontece a partir das 17h, no Centro Educacional Unificado (CEU) Paraisópolis, zona sul de São Paulo, comunidade onde o projeto foi criado – na última edição, o evento havia sido deslocado para o centro da cidade. Os desfiles de dez marcas – de roupas e acessórios – estão programados: Alex Santos, Brunno Dellum, Couto Store, Hypnotic Bijoux, K. Sullysman, Malokero, Mete a Marra, Peah P. Clotinhg e Simplesmente.Em novembro de 2016, a 5ª edição do Periferia Inventando Moda aconteceu na sede da ONG Ação Educativa, na Vila Buarque, região central de São Paulo. Segundo Alex Santos, a ideia de retornar onde tudo começou com o objetivo de colocar a comunidade, mais uma vez no centro das atenções. “Queremos incentivar a vinda de pessoas para a nossa comunidade para mostrar o lado bom que ninguém mostra. Para mostrar que não vivemos de violência, drogas, funk e incêndios. Estamos falando de uma comunidade com mais de 100 mil habitantes que vivem e respiram cultura e arte. Somos ricos de talentos escondidos e que são revelados conforme o tempo”, afirma.

Em novembro, evento aconteceu na ONG Ação Educativa - Foto: Cauê Moreno

5ª edição do evento aconteceu, em novembro passado, na ONG Ação Educativa – Foto: Cauê Moreno

A programação está também mais enxuta, segundo Santos a alteração ocorreu em função do desejo de mobilizar a imprensa. Para esta edição, além dos desfiles haverá uma mesa redonda com o tema “Um novo olhar sobre a moda, questionando os padrões de beleza atuais”. Mediada pela modelo e ativista Aretha Sadick, a mesa contará com as participações do estilista Isaac Silva, da cool hunter e a especialista em fashion marketing Magá Moura e da estilista e ativista Luciane Barros, criadora do projeto África Plus Size Brasil.

Responsável por vestir uma das mais consagradas vozes do Brasil, a cantora Elza Soares, o estilista baiano Isaac Silva, cujo trabalho é pautado pelo empoderamento da mulher negra, acompanha o projeto desde o início. E pela primeira vez estará entre os convidados para um debate. “Acompanho o PIM desde início via mídias sociais – Facebook, Instagram –  e em sites. Fui ver o último desfile e adorei a proposta. Agora fui convidado a fazer parte dessa mesa e acredito que tenho muito a contribuir para este movimento pois ele tem força e vontade de ser algo bem incrível. Um projeto feito pelas pessoas da própria comunidade, por outras que são de outras comunidades e também pessoas que querem fazer parte do movimento. É muito bom ver essa força, esse amor pela moda mostrando que cada vez mais a moda deve sim ser inclusiva e ser acessível para todos”, afirma.

Para a convidada Luciene, o evento representa empoderamento e oportunidade de geração de recursos econômico através da moda e colabora para a sustentabilidade da comunidade de Paraisópolis servindo como modelo para outras comunidades. “Tenho as melhores expectativas possíveis para este encontro até porque vou compartilhar com outras pessoas minhas vivências no mercado de moda plus size por meio do meu trabalho como idealizadora do África Plus Size Brasil e pretendo colocar em pauta um novo olhar no segmento de moda em sua totalidade, onde a inserção de novas criações, produções e inclusão de uma moda que abrange a inclusão de diversidade de corpos e perfis só tem a ganhar e ser sinônimo de sucesso. Tudo isso significa uma grande riqueza de conteúdo, trocas de experiências e aprendizado conduzindo a moda para um olhar contemporâneo e inclusivo”, comenta.

Após migrar para o Centro de São Paulo, o evento volta para a comunidade de Paraisópolis, onde foi criado - Foto: João Goldenstein

Após migrar para o Centro de São Paulo, o evento volta para a comunidade de Paraisópolis, onde foi criado – Foto: João Goldenstein

Criado em abril de 2014, pelo estilista Alex Santos e pelo psicólogo e produtor cultural, Nil Mariano, o PIM é um movimento fashion alternativo que tem como propósito promover transformação social e fortalecer a identidade de moda e beleza nas periferias da cidade. “Vamos trazer para a comunidade de Paraisópolis um grandioso fashion show. Os eventos de moda geralmente são elitizados e fechados a convidados. O PIM por sua vez propõe a democratização da moda, proporcionando um evento gratuito e aberto ao grande público, com marcas e modelos que realmente representem a verdadeira beleza brasileira, fugindo radicalmente dos padrões estereotipados e anacrônicos do dito padrão internacional”, disse Nil Mariano, coordenador executivo do projeto.

Sobre isso, Alex Santos, diretor artístico e idealizador do projeto, afirma: “há muito tempo o perfil branco, magérrimo e despersonalizado deixou de ser padrão de beleza”. Uma zapeada pela televisão e você verá que as estrelas do cinema, da música, das novelas, não obedecem mais a esse padrão”.

Evento contará com marcas, modelos e profissionais de beleza da periferia - Foto: Túlio Vidal

Evento contará com marcas, modelos e profissionais de beleza da periferia – Foto: Túlio Vidal

Ainda nas palavras de Santos, “a beleza que vemos nas ruas, a beleza das pessoas reais, está se tornando a nova referência. A moda precisa urgentemente acordar para essa realidade. O sucesso das agências que trabalham com street casting e de projetos que vieram na esteira do sucesso do PIM são a prova disso. Queremos o reconhecimento pelo trabalho que fazemos transformando a vida de jovens de Paraisópolis e de outras periferias. Podemos viver sem medo e sem vergonha de dizer de onde viemos. É preciso que todos reconheçam que a moda é para todos. O maior desafio do projeto é conquistar mais patrocinadores que acreditem nas nossas ações e nesse poder transformador. Nestes três anos de trabalho temos vivido um grande avanço, resgatando a autoestima não só de alunos, mas de famílias inteiras”.

O projeto conta atualmente com patrocínio da Vult Cosmética, responsável pela formação dos maquiadores, fornecimento de produtos de maquiagem para os desfiles e editoriais, além de parceira do Espaço PIM, sede física do projeto na comunidade de Paraisópolis – em vias de implementação. E conta com o apoio do Projeto Tesourinha, que cuidará dos penteados para os desfiles. Liderado pelo cabeleireiro Ivan Stringhi, o Tesourinha é um projeto social de referência na formação de cabeleireiros. Stringhi resume assim sua parceria com o PIM: “Uma gota pode gerar uma onda quando a moda e a beleza se unem para a capacitação profissional, o que gera empregos e aumenta a autoestima das pessoas”, completa.

1/4 – Este é o primeiro texto de uma série de quatro que publicaremos a respeito do Periferia Inventando Moda. Fique de olho, vamos contar mais sobre a história de cada uma das marcas e você confere aqui no site e também em nossas redes sociais a cobertura completa do evento.

Serviço: 6º Periferia Inventando Moda

Dia e horário: 02 de junho de 2017 das 17h às 21h.

Local: CEU Paraisópolis – Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva, S/N.

17h às 18h30 – Mesa redonda: “um novo olhar sobre a moda – questionando os padrões de beleza atuais”.

19h às 20h30 – Desfiles

Informações: (11) 3501.5660.

____

Curtiu este conteúdo? Quer ver mais? Siga o Moda Sem Crise no Facebook. Basta clicar no link cor de rosa, curtir a fanpage, seguir, interagir, e pronto, você  ficará por dentro de todas as novidades e publicações. Te esperamos! 




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

3 Respostas para "1/4: De volta às origens, 6º PIM acontece no CEU Paraisópolis"

1/2: Quem inventa a moda que você vê no 6º PIM? Confira os estilistas que desfilam nesta edição — Moda Sem Crise - 01, junho 2017 às (14:23)

[…] a respeito do Periferia Inventando Moda. O primeiro deles você confere clicando aqui em “1/4: De volta às origens, 6º PIM acontece no CEU Paraisópolis“. Fique de olho, vamos contar mais sobre a história de cada uma das marcas e você confere […]

3/4: A 6ª edição do PIM faz de Paraisópolis passarela: Confira aqui o perfil de outras quatro marcas — Moda Sem Crise - 06, junho 2017 às (23:39)

[…] a respeito do Periferia Inventando Moda. O primeiro deles você confere clicando aqui em “1/4: De volta às origens, 6º PIM acontece no CEU Paraisópolis” e o segundo “1/2: quem inventa a moda que você vê no 6º PIM? Confira os estilistas […]

4/4: 6º edição do PIM prova que a empoderada periferia resiste — Moda Sem Crise - 07, junho 2017 às (14:26)

[…] a respeito do Periferia Inventando Moda. O primeiro deles você confere clicando aqui em “1/4: De volta às origens, 6º PIM acontece no CEU Paraisópolis“, o segundo “2/4: quem inventa a moda que você vê no 6º PIM? Confira os estilistas […]

• Instagram •

Follow @modasemcrise

Moda Sem Crise • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Logotipo por Marina Takeda • Desenvolvido por Responsivo por

Newsletter

Receba no seu e-mail as atualizações do Moda Sem Crise! É só assinar aqui: