Feira Join Makers especial de Natal acontece em dezembro na Casa do Baixo Augusta — Moda Sem Crise
17 • novembro • 2017

Feira Join Makers especial de Natal acontece em dezembro na Casa do Baixo Augusta


Estratégia para o desenvolvimento sustentável neste século, a Economia Criativa tem se destacado em São Paulo. E é neste cenário que surge a Feira Join Makers. O evento que chega em dezembro a sua 2ª edição tem como objetivo promover a cultura maker paulistana, valorizando processos e produtos de empreendedores alinhados com a criatividade, inovação e, principalmente, com a sustentabilidade. Iniciativa do Instituto Brasileiro de Moda (IBModa) com o site Moda Sem Crise, a Join Makers conta com a parceria da Associação Acadêmicos do Baixo Augusta, que abre as portas de sua sede, a Casa do Baixo Augusta, localizada na esquina das ruas Consolação com a Rego Freitas, Centro, para a realização da feira especial de Natal.

Levando adiante o conceito #omundoÉdopequeno, a Join Makers – que acontece dia 16 de dezembro – reúne nesta edição cerca de 30 expositores, entre eles brechós, marcas autorais e outros negócios criativos de design e cosméticos, por exemplo. Além da exposição e venda dos produtos, a organização promete uma agenda de apresentações culturais. Na ocasião o bar da casa fica aberto. E empreendedores da gastronomia estão também entre os projetos selecionados pela curadoria.

feira-join-makers-especial-de-natal-acontece-em-dezembro-na-casa-do-baixo-augusta

Da esq. para a dir. os produtores da Feira Join Makers: André Robic, Marcela Fonseca, Luciane Robic e Elaine Paiva – Foto: Laura Silva

Diretora de Marketing do IBModa, Luciane Robic é uma das produtoras envolvidas na construção da Join Makers. O projeto tem ainda como objetivo apresentar ao consumidor novas opções de investimento. “O conceito por trás da feira é justamente fazer uma curadoria de makers que trabalham em áreas diversas, não só na moda, mas a moda no sentido de estilo e comportamento. Então, pode entrar a parte de alimentos, pode entrar a parte de design de roupas, calçados, acessórios. Todos produtos vindos de makers que carregam três questões importantes: sustentabilidade, inovação e criatividade. Com isso, desejamos principalmente fazer girar esse mercado, a economia do mercado criativo.”

feira-join-makers-especial-de-natal-acontece-em-dezembro-na-casa-do-baixo-augusta

A primeira edição da Feira Join Makers aconteceu dia 29 de setembro, reuniu 26 expositores e encerrou a 1ª Semana Brasileira de Moda promovida pelo IBModa e que contou também com a realização do Fashion Films Festival + 5º Congresso Internacional de Negócios de Moda + Pitch Start Us de Moda + além da Join Makers – Fotos: Laura Silva

Segundo Marcela Fonseca, jornalista fundadora do site Moda Sem Crise, também produtora do evento, o que se espera é fazer da feira uma experiência tanto para quem expõe, quanto para quem visita a Join Makers. “A feira já nasceu com esse conceito. Criar um ambiente colaborativo, promover conexões, fortalecer esses makers e envolvê-los também no processo de criação da feira. Após a primeira edição, nos reunimos com expositores para que pudéssemos ajustar o projeto às necessidades de quem produz para vender. Ouvir visitantes também têm feito parte dessa construção e consolidação. O resultado de toda essa troca queremos mostrar durante a próxima edição que terá como palco a Casa do Baixo Augusta.”

Entusiasmadas com a parceria com a Casa do Baixo Augusta, Marcela e Luciane enxergam uma grande oportunidade para enfatizar a vocação da feira que tende a ser espaço de debate, troca e de vivências coletivas e colaborativas, tudo para provocar uma necessária reflexão a respeito do processo de ser um maker, e claro, promover as vendas de produtos criativos que carregam uma representação simbólica, se não única, bastante limitada e exclusiva.

“Fazer a feira na Casa do Baixo Augusta é quase que um sonho, porque a gente tem uma conexão. O projeto Join Makers, o Moda Sem Crise e o IBModa tem uma conexão muito forte que eu acho que é a questão cultural do local, desse lugar, onde o próprio IBModa se encontra também de alguma forma e circula e se relaciona com esse ambiente, esse local”, afirma Luciane referindo-se ao fato do IBModa estar abrigado na Galeria Zarvos, também na região Central e há poucos metros de distância da Casa do Baixo Augusta. “E fora que é a questão das pessoas que estão por trás desse projeto (Baixo Augusta) que são pessoas que têm uma consciência muito clara do que representa essa cultura, do que é abrir as portas para um projeto como o nosso e o que é desenvolver uma parceria onde a gente tem vínculos e propostas com grande conexão. Hoje a Casa do Baixo Augusta tem uma representação tangível porque sempre existiu como bloco [carnavalesco], sempre existiu como discussão e representação de São Paulo inclusive, principalmente no Carnaval, e hoje pode entregar tudo isso sem ser pontualmente no Carnaval. Sem contar que vem reunindo tudo o que está acontecendo na cidade e que há de melhor, tanto na música, como na literatura, como nos debates políticos e de cultura de forma geral”, conclui Luciane.

feira-join-makers-especial-de-natal-acontece-em-dezembro-na-casa-do-baixo-augusta

Casa do Baixo Augusta: Aberta em setembro, sede do bloco tem menos de dois meses, mas já é um importante ponto da cena cultural paulistana – Foto: Google Imagens

Ao Moda Sem Crise, o apresentador Léo Madeira, um dos fundadores da Associação Acadêmicos do Baixo Augusta explicou que a ideia de Economia Criativa sempre foi um pilar do bloco paulistano. “O bloco em si não deixa de ser um elemento da Economia Criativa. Não tem como negar que o Carnaval gera empregos, estamos trabalhando em função disso, sempre estivemos atentos com o bloco. O próprio trabalho do Alê Youseef [diretor da associação] tem a ver com a Economia Criativa, com a sua conscientização e sua a importância dentro do contexto econômico como um todo. Em São Paulo, a Economia Criativa é um elemento motriz, mas ao mesmo tempo ela tem pouca visibilidade”, afirma.

Daí a resposta positiva de Youssef e Madeira para receberem na Casa do Baixo Augusta a Feira Join Makers. “A Economia Criativa é um elemento desse novo mundo. E conversando com a Luciane, ela apresentou o projeto, achamos muito legal a ideia de Join Makers e as tentativas de exibir e estimular esse aspecto que é a relação justamente do cliente ir até o fabricante. Penso que a moda brasileira por inúmeros motivos tem preço alto e um dos jeitos de subverter esse ciclo vicioso é estimular e criar esses ambientes onde se nota o produtor. E São Paulo tem uma tradição. O Mercado Mundo Mix e tantas outras que surgiram depois. Receber a Join Makers é importante e achei legal contar com a feira na programação da Casa”, completa.

Espaço de pensamento crítico, diversidade e criatividade

Espaço de pensamento crítico e de celebração de diversidade, a Casa do Baixo Augusta é uma extensão de um dos mais famosos blocos carnavalescos de São Paulo: o Acadêmicos do Baixo Augusto, fundado em 2009. A Casa que os abriga no entanto saiu do papel em setembro deste ano. “A Casa surge como um lugar para sediar o bloco que tem crescido muito rápido e que desde o início tem esse viés de cidadania, ativismo e questionamento, como sempre foi o Carnaval. Somos uma associação cultural e a Casa é um projeto social para a sociedade, para a comunidade, especialmente para o Centro de São Paulo. A programação tem cursos, debates, shows, coisas relacionadas ao Carnaval. Acho que essa que é a grande pegadinha da Casa que não é apenas pelo Carnaval e, com isso, acaba virando um centro cultural, dada a variedade de coisas que acontecem nela”, diz Léo Madeira.

feira-join-makers-especial-de-natal-acontece-em-dezembro-na-casa-do-baixo-augusta

Espaço multicultural: O músico Caetano Veloso recentemente esteve  no relançamento do livro Verdade Tropical (Companhia das Letras) – Foto: Reprodução Facebook Acadêmicos do Baixo Augusta

A dinâmica do local se divide em duas áreas, o térreo onde são propostas atividades culturais e na sobreloja onde ocorrem os cursos ministrados durante o dia. Em menos de dois meses de existência, a Casa do Baixo Augusta já promoveu cursos relacionados à tecnologia e arte. Entre os parceiros estão o Instituto de Tecnologia e Sociedade, de Ronaldo Lucas, e a SP Escola de Teatro. Já a noite, segundo Madeira, a Casa coloca em prática de segundas às sextas-feiras uma programação de debates e conversas públicas de diversos temas. Shows e rodas de samba também ocupam o espaço. “Estávamos sem saber como seria, mas depois que a Casa abriu estamos bem admirados de como está sendo e com as coisas que estamos promovendo.”

feira-join-makers-especial-de-natal-acontece-em-dezembro-na-casa-do-baixo-augusta

Muito além do Carnaval: Sede da agremiação, a Casa do Baixo Augusta é palco também de cursos – Foto: Reprodução Facebook Acadêmicos do Baixo Augusta

“A Cidade é Nossa” e “É proibido proibir”

Depois de arrastar pelas ruas do Centro de São Paulo uma multidão estimada em 500 mil pessoas, em 2017, levando como mote o manifesto “A Cidade é Nossa”, o Bloco Acadêmicos do Baixo Augusta em 2018 protesta com “É proibido proibir” –  canção apresentada por Caetano Veloso em um festival em 1968. Cinqüenta anos depois, a música-hino contra a censura e ditadura volta com força à cena carnavalesca paulistana.

feira-join-makers-especial-de-natal-acontece-em-dezembro-na-casa-do-baixo-augusta

A atriz Alessandra Negrini, rainha do bloco carnavalesco Acadêmicos do Baixo Augusta arrastando a multidão na Capital paulista – Foto: Reprodução Facebook Acadêmicos do Baixo Augusta

“Os temas sempre foram de alguma forma de apropriação do espaço público. De estimular a noção de que o Carnaval é uma festa democrática e que deve ser realizada para estimular a democracia cultural e social também. O início [do bloco] foi muito difícil. Quando fizemos o 1º desfile, [Gilberto] Kassab  [atualmente no PSD] era o prefeito. Os dois primeiros anos foram praticamente clandestinos. Teve voz de prisão e camburão. E na administração do [Fernando] Haddad [PT] isso mudou muito. E agora acontece uma dificuldade, muita negociação para fazer simplesmente um Carnaval de rua. E esse ano a gente tem como tema “É proibido proibir” diante desse contexto de repressão e pseudo moralismo. E a gente adotou essa vontade de no carnaval expressar toda a irreverência e desbunde e ter essa noção que é bem antiga. Estamos retomando uma frase de efeito de 1968 do Caetano [Veloso] dos festivais da Record, mas com o viés da atualidade. Porque é século 21, estamos em 2017, mas ainda temos que lutar por liberdade de expressão, gênero e questões sociais”, completa Léo Madeira.

Serviço

Feira Join Makers #2 Especial de Natal

Local: Casa do Baixo Augusta – Rua Rego Freitas, 553, esquina com a Rua da Consolação – Centro

Dia e horário: 16 de dezembro de 2017 – Das 11h às 20h

Entrada gratuita – Confirme sua presença Feira Join Makers na Casa do Baixo Augusta

____

Curtiu este conteúdo? Quer ver mais? Siga o Moda Sem Crise no Facebook. Basta clicar no link cor de rosa, curtir a fanpage, seguir, interagir, e pronto, você  ficará por dentro de todas as novidades e publicações. Te esperamos! 




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

• Instagram •

Follow @modasemcrise

Moda Sem Crise • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Logotipo por Marina Takeda • Desenvolvido por Responsivo por

Newsletter

Receba no seu e-mail as atualizações do Moda Sem Crise! É só assinar aqui: