19 • julho • 2018

Quer aderir ao veganismo?


O veganismo cresce no Brasil. Embora não haja estatística precisa, estima-se que 5 milhões de brasileiros já sejam adeptas à prática que – bem resumidamente – excluí o consumo de qualquer produto de origem animal ou testados em animais.

No Brasileiro de Opinião e Estatística (IBOBE) lançou em 2018 dados que relatam a existência de 30 milhões de vegetarianos (14% dos brasileiros) no nosso país. A pesquisa é de abril e foi aplicada em 102 municípios brasileiros.

Em 2012, eram 14 milhões de pessoas. As estimativas do número de veganos estão baseadas na proporção vegetarianos para veganos de outros países.

Nutricionista do HSANP, Patrícia Oliveira explica que o interesse pelo estilo de vida tem aumentado, mas muitos ainda não conhecem os cuidados necessários para se tornar vegano e manter uma alimentação equilibrada.

Foto: Pixabay

 “O veganismo é a prática que consiste na exclusão do consumo de produtos de origem animal em todos os setores, não apenas na alimentação. Influencia a escolha de itens de vestuário, utensílios, cosméticos, opções de entretenimento entre outros. Embora não haja um levantamento oficial acerca do número de veganos no Brasil, é possível observar o constante aumento de pessoas que optam por esse estilo de vida. A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) estima que cinco milhões de pessoas já aderem ao veganismo no país.”

Segundo Patrícia, a alimentação vegana é considerada saudável; no entanto, qualquer mudança alimentar exige cuidados. Quanto mais restrita for a dieta, maior deve ser a atenção para que sejam adquiridos todos os nutrientes dos quais o organismo precisa. Por isso o acompanhamento nutricional é tão importante.

“Antes de aderir à prática, é imprescindível procurar um nutricionista para conversar sobre o tema, afinal, tornar-se vegano não se trata apenas de cortar alguns alimentos da dieta. Nesse processo, também é preciso incluir outros, a fim de que não haja qualquer deficiência nutricional. A mudança de cardápio envolve, ainda, o conhecimento da quantidade de alimentos que devem ser consumidos diariamente.”

A especialista afirma ainda que as dietas veganas podem ser carentes de Vitamina B12, essencial para a formação de hemácias e para o bom funcionamento do sistema nervoso central. Também é preciso estar atento aos alimentos que substituirão a carne, apesar de não serem a única fonte de Ferro, é importante realizar o consumo de boas fontes, associada a ingestão de Vitamina C, para melhor absorção do nutriente.

Uma alternativa interessante na prática do veganismo é aumentar o consumo de leguminosas, como feijões, soja, lentilha, grão-de-bico e das oleaginosas, como nozes, castanhas e amêndoas.

“Adquirir mais conhecimento sobre o assunto com a ajuda de um profissional certamente irá contribuir para uma alimentação vegana mais saudável”, completa.




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

• Instagram •

Follow @modasemcrise

Moda Sem Crise • todos os direitos reservados © 2018 • Logotipo por Marina Takeda • Desenvolvido por Iunique • Studio Criativo

Newsletter

Receba no seu e-mail as atualizações do Moda Sem Crise! É só assinar aqui: