Ciclo debate gênero, sexualidade e violência - Moda Sem Crise
03 • novembro • 2017

Ciclo debate gênero, sexualidade e violência no cenário político contemporâneo


#AGENDA – O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, realiza, de 7 a 23 de novembro, em São Paulo, o ciclo de debates sobre gênero e sexualidade: direitos, moralidades e violências. O objetivo é promover a discussão sobre as interfaces entre gênero, sexualidade, direitos, moralidades e violência com base no cenário político contemporâneo. Mediados pela antropóloga e pesquisadora Regina Facchini, os quatro encontros propostos tem a missão de reunir pesquisadores brasileiros para debates com temáticas que vão desde políticas públicas, direitos e conservadorismo, ativismos e intervenção da esfera pública, gênero e violência, estado violência até a produção de sujeitos morais.

Pesquisadora do Núcleo de Gênero Pagu, professora dos programas de pós-graduação em Antropologia Social e em Ciências Sociais, todos na Universidade Estadual de Campinas, pesquisadora 2 do CNPq e diretora regional sudeste da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), Regina Facchini é graduada em Sociologia e Política (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo), mestre em Antropologia Social e doutora em Ciências Sociais (Unicamp).

Suas pesquisas ocorrem nas áreas de gênero e sexualidade e cultura e política, especialmente nos temas movimentos sociais, políticas públicas, violência, saúde sexual e reprodutiva e produção de conhecimento.

As últimas décadas acompanharam o crescimento de interesse político e acadêmico por questões ligadas a gênero e a sexualidade em âmbito nacional e internacional. Nos últimos anos, a partir do aumento da visibilidade pública e de conquistas parciais dos movimentos feministas e LGBT (de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, mulheres transexuais e homens trans), tais questões foram deslocadas para o centro de uma intrincada arena de disputas políticas.

No Brasil, o ciclo de ampliação de direitos sociais iniciado no processo de redemocratização e marcado pela Constituição de 1988 dá mostras de sensível declínio em meio a denúncias de corrupção e escândalos políticos. Ao mesmo tempo em que o descrédito na política institucional reaviva táticas de ação direta nas redes, nas ruas e nos espaços cotidianos, direitos sociais e direitos sexuais e reprodutivos têm sido duramente atacados por uma politização reativa de setores conservadores.

Entre tais setores destacam-se parcelas do campo religioso, a partir do qual são observadas, ainda, novas formas de intervenção na esfera pública. Os efeitos desse cenário complexo se fazem sentir em temas sensíveis, entre os quais a violência. E é este cenário que Regina e oito pesquisadores – Vanessa Jorge Leite, Ronaldo de Almeida, Carolina Brancos de Castro Ferreira, Jacqueline Moraes Teixeira, Heloísa Buarque de Almeida, Carolina Parreiras, Roberto Efram Filho e Isadora Lins França – discutem durante os quatro dias de eventos.

ciclo-debate-genero-sexualidade-e-violencia

Foto: Getty Imagens

Confira a programação: 

Dia 7/11 – Políticas públicas, direitos e conservadorismos

Vanessa Jorge Leite é pós-doutoranda no IMS/UERJ, Coordenadora de Formação do Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM/IMS/UERJ) e Pesquisadora Associada do Laboratório Integrado em Diversidade Sexual e de Gênero, Políticas e Direitos (LIDIS/UERJ). Graduou-se em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é mestre e doutora em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social (IMS) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Desenvolve pesquisas sobre sexualidade, gênero, direitos humanos e políticas públicas.

Ronaldo de Almeida é professor do Departamento de Antropologia da Universidade Estadual de Campinas, pesquisador do CNPq nível 2 e diretor científico do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). É graduado em Ciências Sociais e mestre em Antropologia Social pela Unicamp e doutor em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo. Pesquisa nas áreas de Antropologia da Religião e Antropologia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: religião, pentecostalismo, cidade e pobreza.

Debatedora: Regina Facchini (Pagu/Unicamp)

16/11 – Ativismos e intervenção na esfera pública: novos atores, estratégias e desafios para a reflexão

Carolina Brancos de Castro Ferreira é pesquisadora de pós-doutorado associada ao Núcleo de Estudos de Gênero – PAGU e professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, ambos na Universidade Estadual de Campinas. É graduada e mestre em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), doutora em Ciências Sociais pela Unicamp e realizou estudos de pós-doutorado na Universitat Rovira – Virgili (Catalunya/Espanha).  Pesquisa nos seguintes temas: gênero, sexualidade, prevenção às DST/HIV e Aids, itinerários terapêuticos, processos saúde e doença, moralidades, teoria feminista e teoria antropológica.

Jacqueline Moraes Teixeira é doutoranda em Antropologia Social na Universidade de São Paulo onde também obteve o título de mestre em Antropologia. Possui graduação em Ciências Sociais (USP) e graduação em Teologia (Universidade Presbiteriana Mackenzie). Atualmente é pesquisadora do NAU-USP (Laboratório do Núcleo de Antropologia Urbana) e do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento), onde desenvolve pesquisas sobre religiões e relações de gênero.

Debatedora: Regina Facchini (Pagu/Unicamp)

21/11 – Gênero e violência: desafios contemporâneos

Heloisa Buarque de Almeida é professora da Universidade de São Paulo, Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, tendo coordenado entre 2014-2015 o programa USP Diversidade, que visa combater as desigualdades de gênero, sexualidade e raça na universidade.  É graduada em Ciências Sociais e mestre em Antropologia pela Universidade de São Paulo e doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente Pesquisa nos seguintes temas: gênero, mídia, consumo, família, corpo, violência de gênero.

Carolina Parreiras é pesquisadora de pós-doutorado na Universidade de São Paulo e professora colaboradora no Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Estadual de Campinas. É graduada em Ciências Sociais, mestre em Antropologia Social e doutora em Ciências Sociais pela Unicamp. Pesquisa nos temas: sexualidades, gênero, violência, favelas e periferias, pornografia, erotismo e internet.

Debatedora: Regina Facchini (Pagu/Unicamp)

ciclo-debate-genero-sexualidade-e-violencia

Foto: Google Imagens

23/11 – Estado, violência e produção de sujeitos morais

Roberto Efrem Filho é professor do Departamento de Ciências Jurídicas da Universidade Federal da Paraíba, coordenador do GPLutas – Grupo de Pesquisa Marxismo, Direito e Lutas Sociais e do NEP – Núcleo de Extensão Popular Flor de Mandacaru, ambos da UFPB e membro do conselho interno do Instituto PAPAI – organização feminista. É graduado e mestre em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco e doutor em Ciências Sociais (Unicamp). Pesquisa nos temas: violência, criminalização e reciprocidades constitutivas entre relações e conflitos de classe, gênero, sexualidade e territoriais.

Isadora Lins França é professora do Departamento de Antropologia, pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, todos na Unicamp, e vice-coordenadora do Comitê Gênero e Sexualidade da Associação Brasileira de Antropologia (ABA). É graduada em História e mestre em Antropologia pela Universidade de São Paulo e doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente pesquisa articulações entre refúgio, gênero e sexualidade, buscando compreender a produção de categorias e sujeitos nas interfaces entre Estado, violência e direitos. Também trabalha com temas relacionados a política, mercado, consumo e cidade.

Debatedora: Regina Facchini (Pagu/Unicamp)

SERVIÇO

Gênero e sexualidade: direitos, moralidades e violências

Local: Centro de Pesquisa e Formação do SESC – Rua Dr. Plínio Barreto, 285, 4º andar, Bela Vista.

Datas e horários: De 7 a 23 de novembro de 2017, terças e quintas, das 19h30 às 21h30. Dia 16/11, quinta, das 19h30 às 20h30. Exceto dias 14/11 e 9/11.

Recomendação etária: 16 anos.

Número de vagas: 30.

Preço: R$ 50,00 (inteira); R$ 25,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública);  R$ 15,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação com no mínimo dois dias de antecedência da atividade por meio do e-mail: centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br.

Informações e inscrições pelo site (sescsp.org.br/cpf) ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.

____

Curtiu este conteúdo? Quer ver mais? Siga o Moda Sem Crise no Facebook. Basta clicar no link cor de rosa, curtir a fanpage, seguir, interagir, e pronto, você  ficará por dentro de todas as novidades e publicações. Te esperamos!




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

• Instagram •

Follow @modasemcrise

Moda Sem Crise • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Logotipo por Marina Takeda • Desenvolvido por Responsivo por

Newsletter

Receba no seu e-mail as atualizações do Moda Sem Crise! É só assinar aqui: