Penso, logo repenso: Vamos falar de descarte de roupas no Trocaí? — Moda Sem Crise
26 • junho • 2017

Penso, logo repenso: Vamos falar de descarte de roupas no Trocaí?


#AGENDA – Cada vez mais os eventos de trocas de roupas – coisa bastante comum inclusive em países da Europa – ganham força e espaço nos guarda-roupas brasileiros. A ideia que é uma aliada alternativa para quem pensa em economizar algum dinheiro, mais do que isso, é uma das mais importantes alternativas para o consumo consciente. Para quem se interessa por esse movimento, ou tem curiosidade de conhecer, dia 2 de julho, acontece o Mini Fest – Trocaí. Entre 11h e 19h, o evento que rola no Mixcelânia, na Vila Madalena, Zona Oeste de São Paulo, convida para um dia de troca de roupas, acessórios, objetos e tecidos, palestras, cursos e oficinas, música e gastronomia. O Moda Sem Crise está entre os convidados e é quem toca o bate-papo “Penso, logo repenso – Vamos falar de descarte de roupas?”. A entrada é gratuita.

penso-logo-repenso-vamos-falar-de-descarte-de-roupas-no-mini-fest-trocai

Damaris e Giovana: amigas criam feira de troca para promover consumo consciente – Foto: Trocaí

Iniciativa das amigas Damaris Adamucci, 30 anos, jornalista, e Giovana Cuginotti, 33, relações públicas, o Trocaí é um projeto de economia colaborativa que propõe uma reflexão sobre os hábitos de consumo da sociedade. “Somos amigas há mais de dez anos e gostamos de inventar coisas. Ambas trabalhamos em organizações não-governamentais e vimos de perto como funcionam os processos de produção, reciclagem, entre outras coisas. Em 2015, a questão do consumo consciente começou a pegar bastante pra gente. E um dia conversando, resolvemos convidar alguns amigos para trocar roupas e coisas que não queríamos mais”, conta Giovana. A ideia da dupla deu tão certo, que após reunir amigos, depois amigos e amigos dos amigos, o evento de troca se tornou uma grande rede. “A feira de domingo será nossa 8ª edição. Esperamos cerca de 300 pessoas. Já passaram pelas feiras mais de três mil pessoas, foram realizadas cerca de cinco mil trocas e recebemos 600 kg de doação”, explica Damaris.

12662663_739032352863827_522153718121451772_n

Feira de troca é uma das mais interessantes tendências de consumo para a vida contemporânea – Foto: Trocaí

A troca das roupas funciona assim: basta levar no máximo sete itens que não te representam mais e que, em bom estado, vão ganhar espaço na vida de outra pessoa; para cada objeto você recebe um “vale-troca” – que dá direito a escolher qualquer item exposto na feira. Todos os itens passam por uma triagem para verificar se a peça está em boas condições; tudo que não passar pela seleção e os itens que não forem escolhidos por ninguém serão recolhidos ao final da feira e doados para instituições de caridade.

Aliás, para esse edição, a maior de todas até aqui, o objetivo é não só promover as trocas, mas ampliar o debate reunindo diversos projetos que que falam de sustentabilidade e moda. Está prevista consultoria de estilo; customização de roupas; bate-papo sobre descarte; troca de tecidos, garimpagem, além de troca de serviços. “Queremos mostrar para as pessoas que existem outras formas de consumir e uma delas é a troca. Queremos que as pessoas comecem a pensar nos seus hábitos de consumo e no impacto que causam no meio ambiente, e, principalmente, queremos fazer as pessoas pensarem no processo completo de uma peça – desde a produção até o descarte. Nesta edição, o evento contará também com a presença do Moda Sem Crise e do Banco de Tecido que levará tecidos para estabelecer trocas. Recebemos muitas pessoas interessadas em rever seus hábitos e tornar seu estilo de vida mais sustentável e colaborativo e, por isso, convidamos projetos que tem muita sinergia com o Trocaí para compartilhar conhecimento e práticas com os participantes”, diz Giovana.

IMG_6494

Customização é também alternativa para dar vida nova a uma peça sem uso que não tenha finalizado seu ciclo – Foto: Trocaí

“É uma grande oportunidade falar com o público pessoalmente sobre consumo e descarte de roupas que um assunto que tanto nos inquieta. A expectativa é provocar aquela reflexão ponto de partida para novos atos, sabe?! Estamos super contentes com o convite”, afirma Marcela Fonseca, jornalista fundadora do Moda Sem Crise, que se junta à Giovana e Damaris com o objetivo de contribuir com o que as idealizadoras do Trocaí consideram o grande desafio desse trabalho: promover o consumo consciente é tornar a informação acessível e educar as pessoas pelo exemplo e pelas boas experiências. “Chegamos num ponto, em que as pessoas começaram a se sentir culpadas e entendemos que isso acaba afastando a pessoa, até de saber sobre as causas sustentáveis, éticas, etc. Existem muitos movimentos incríveis que podem ajudar a disseminar essas informações de uma forma mais leve, mas que impacte aquela pessoa e a faça repensar seus hábitos de fato. E,claro, mostrando pra ela qual e a solução. Não adianta eu dizer que ela não pode consumir da Zara porque são acusados de usarem trabalho escravo, e não ajudá-la a ver qual é o caminho certo”, completa Damaris.

Serviço:

Mini Fest Trocaí no Mixcelânia

Data e horário: Dia 2 de julho – Das 11h às 19h

Local: Rua Mourato Coelho, 972.

Outras informações: Trocaí

____

Curtiu este conteúdo? Quer ver mais? Siga o Moda Sem Crise no Facebook. Basta clicar no link cor de rosa, curtir a fanpage, seguir, interagir, e pronto, você  ficará por dentro de todas as novidades e publicações. Te esperamos!




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

• Instagram •

Follow @modasemcrise

Moda Sem Crise • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Logotipo por Marina Takeda • Desenvolvido por Responsivo por

Newsletter

Receba no seu e-mail as atualizações do Moda Sem Crise! É só assinar aqui: